Esperar em Deus é a atitude mais difícil em meio às dificuldades, além de não ser o forte de nossa sociedade atual. Estamos acostumados a termos tudo rápido: comida instantânea, entrega imediata, fila preferencial, comunicação direta etc. Alguns jovens confessam que sua maior prova de paciência é esperar o momento de poder pular os anúncios para assistir a um vídeo. 

Uma senhora, que tinha o capô do carro levantado, tentava descobrir inutilmente o que podia estar acontecendo. Detrás dela um senhor apertava a buzina implacavelmente. Num momento, a senhora se dirigiu até o carro de trás e diz com toda calma ao senhor: “Eu não sei o que aconteceu com meu carro, mas se você tiver a bondade de dar uma olhada, com muito prazer, eu posso ficar aqui tocando a sua buzina”. Definitivamente esperar não é o ponto forte. 

A espera na vida espiritual

Também na vida espiritual muitos não conseguem ter paciência e querem que Deus responda seus pedidos imediatamente. Nos queixamos que o Senhor não nos escuta e que se esqueceu de nós. Mas, o que acontece é que não sabemos esperar. Deus nunca chega tarde, mas também nunca chega antes do tempo, porque sabe que essa espera tem um valor pedagógico em nossa vida. 

Jesus chegou quatro dias “tarde” quando lhe chamaram para curar a seu amigo Lázaro. O Mestre deixou os apóstolos, até às 3 da manhã, serem chacoalhados pelas ondas e pelo vento, até que chegou a eles caminhando sobre as águas. Jesus passou 30 anos de sua vida em Nazaré, aparentemente desperdiçando tempo e oportunidades. Definitivamente, o tempo de Deus não é como o nosso. 

Quando não vemos resultados imediatos, facilmente desanimamos. Isso alimenta nosso imediatismo, mas a realidade não é assim. Empreendedores de sucesso passaram por muitos fracassos antes de triunfar; a menina que venceu o concurso de canto, treinou por anos para conseguir subir o primeiro degrau do sucesso. Nos falta paciência: superestimamos nossas capacidades, subestimamos as dificuldades e o tempo necessário para amadurecer qualquer situação. 

A espera na Palavra de Deus

Jesus, sempre que fala do Reino de Deus, usa de imagens como a semente, o grão de trigo que precisa cair em terra e morrer, a árvore que, sendo uma semente pequena, cresce até se converter na maior das hortaliças, etc. Sempre se trata de um processo. Nunca é algo instantâneo.  

São Paulo dizia aos Gálatas: “Não nos desanimemos de fazer o bem; pois a seu tempo ceifaremos, se não desfalecermos.” Saber esperar e ter paciência é muito importante, não apenas para conseguir objetivos na vida espiritual, mas também para conseguir qualquer objetivo na vida. A precipitação do mundo moderno e a busca por resultados rápidos e sem dificuldades, podem levar-nos ao fracasso e a frustração.  

Quando já fizemos tudo o que podíamos fazer, ainda temos que aprender a esperar. Os frutos amadurecem pouco a pouco. Forçar os tempos de Deus só produz resultados negativos. Esperar pode até ser angustiante, mas nesses momentos temos que confiar. Desesperar não ajuda. É como o acrobata: Depois de ter feito sua parte, chega um momento em que ele deve soltar o trapézio, estender as mãos e esperar que o receptor pegue-o. São segundos de angústia que parecem uma eternidade, mas de nada adianta ele se desesperar, tem que saber esperar. 

Não crie expectativas fora da realidade, seja coerente!

Precisamos criar expectativas reais. Não vamos perder 10 quilos para poder usar o traje de banho, com apenas um mês de dieta. Não vamos pagar uma dívida de alto valor com uma pequena margem do nosso salário. Não conseguiremos uma promoção no trabalho só por termos nos esforçado na última campanha de Natal. Também não vamos vencer nossos vícios de um dia para outro. Não vamos conquistar a paz interior, nem a confiança, nem o equilíbrio interior, com apenas um esforço pontual. Precisamos nos comprometer a longo prazo, isso é, perseverar

Nas coisas de Deus o progresso nem sempre é perceptível. Pode ser que estejamos trabalhando na paciência e percebamos que nosso trabalho não está adiantando nada. Mas isso não é verdade! A graça de Deus nunca age sem deixar um fruto. A diferença só vamos perceber no futuro, quando olharmos para trás e descobrirmos que já não somos a mesma pessoa. Que aquelas situações que antes nos tiravam de nosso centro e de nosso equilíbrio, agora podemos enfrentá-las com a maior tranquilidade.  

Saber esperar, implica também, em saber postergar a gratificação. Como demonstrou Daniel Góleman, no seu livro Focus, esta é uma das capacidades mais importantes da vida. Quem sabe postergar a gratificação, trabalhando e esperando o resultado a longo prazo, tem uma chance muito maior de ter sucesso em todos os âmbitos de sua vida. 

Na vida espiritual isso não é diferente. Para saber esperar o resultado a longo prazo é preciso:   

  • Aprender a manter o foco no objetivo, não no prazer ou na recompensa imediata;
  • Celebrar os pequenos progressos sem precisar esperar o resultado final. Porém, sabendo sempre que é só uma etapa, nunca desistir do objetivo;
  • Aprender a lidar com nossas frustrações e impaciência;
  • Aprender a resistir às tentações. A tentação quase sempre oferece um prêmio imediato, e tenta que você esqueça o longo prazo.  

Coloque teus olhos no Senhor. Quando nos deixa esperando, Ele quer nos ensinar a esperar o Seu tempo, sem criar em nós expectativas falsas. Ou seja, quando tiver feito tudo o que podia ser feito, saiba que você ainda tem que aprender a esperar o tempo de Deus.  

Lembre o que diz o Salmo 27:  “Esta certeza eu tenho: viverei até ver a bondade do Senhor. Seja forte! Coragem! Espere no Senhor. ”